cavalos

os cavalos crescem selvagens nas colinas
e quando regressam pelas mãos dos carcereiros
têm o pêlo baço e feridas rasgadas por espinhos

as raparigas andam descalças por entre o musgo
e riem-se como ninfas junto à água

agora as bestas serão amansadas
e apertados os freios por entre os dentes

enquanto aguardam pela paz da pele humana
e pela fuga durante a noite.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *