longe do lugar onde as coisas se reúnem

longe dos lugares onde reuni todas as coisas, para além dos círculos imperfeitos da minha cidade cefalópode. disperso em todas as direções e em nenhuma ao certo, estende-se o território do desmazelo e da fealdade, os baldios e os espaços sem cura, o progresso impossível do atropelo e da corrupção. monarcas atávicos dos aros da distância cujos olhos vigiam em todas as direções. bocarras escancaradas que tudo sonham engolir. e, no centro, o país dos homens de um só olho: desgraçadamente virado do avesso. cegos que ouvem e respondem levantando a cabeça e estendendo as mãos, sujas de terra e de sangue, oferecendo à deformidade a perfeição, do centro que revolvem em direção à periferia.

give G. a chance

she has a hidden agenda
an angry tone on the voice
certainly not the best accent

I don’t believe in her stolen childhood
but I do believe in her Asperger’s Syndrome 

maybe a happy face
better accent
compliance and correctness
will suit better

I’m sure it will
oh sure it will
but now

Ev’rybody’s talking about
Revolution, evolution, masturbation
Flagellation, regulation, integrations
Meditations, United Nations
Congratulations

G. [for that]

ferimentos de saída

pesquiso “poetry“. passo pela The New Yorker, Granta, Guernica, os intangíveis destinos do costume. ciberespaço. espaço volátil. perco-me. navego sem destino, ocorre-me. há portos por detrás da bruma, eu sei. leio um, dois, três pedaços de poemas. corpos imperfeitos, abandonados, que encontro, por aí. anoto alguns nomes. deparo-me com Vuong. rebatizado Ocean, pela mãe, que não sabia pronunciar “beach“. “bitch“, exprimia, com dificuldade. Vuong aprendeu a ler aos onze anos. o primeiro a fazê-lo de uma numerosa família de disléxicos. na fotografia da Wikipedia aparece triste e franzino. parece ter os lábios pintados. tem. um pouco mais abaixo uma linha: Vuong is openly gay.[6] uma linha que é um parágrafo. isolada na página. com um oceano de branco à volta. detenho-me nesta frase. penso em Sá Carneiro, Woolf, Chatwin, Proust, Rimbaud, Safo… [o que é que esta m… faz aqui?] os livros de Vuong têm títulos estranhamente belos, descubro. On Earth We’re Briefly Gorgeous, Night Sky with Exit Wounds. mas… Vuong is openly gay! openly! openly. open sea. open wide sea. ocean. oceano. oceano. que se f… salto para o Book Depository e compro o céu noturno com ferimentos de saída: pai, através das tuas feridas consigo ver as estrelas. gay and openly.

slit

as suddenly as I stumble upon
my own shade, upon the void
of my own eyes, upon the crumbles
of distasteful words that silently
flipped my disgraceful shape

as sudden as a cry of cracking souls
upon mine, curled spirit, divided spine

could I look straight or it’s too soon (?)
too late it is for I do not recognize
the eyes, the void, how I could not
have I realized the open slit of my tomb.

arquipélago da imaginação

os mapas do território percorrido ou imaginado são povoados por aqueles que não tinham destino, ou cedo o abandonaram

que se perderam ou foram conduzidos a lugares que não existiam antes de terem sido encontrados e nomeados

o território compreende pois a visibilidade mesmo que se trate da velada evidência que reclama a sua própria revelação

não existir, não é bem o mesmo que não estar lá. não existir é somente o tempo ou o espaço em falta para a chegada.